الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
quinta-feira, 1 de dezembro de 2022
 
 
 
Actividades Internacionais

Na sede do Consulado Geral do Reino de Marrocos a Bruxelas, segunda-feira passada, foi realizada uma exposição intitulada “As mulheres marroquinas na Bélgica mantém-se solidárias com as detidas do campo de Tindouf”, por ocasião da celebração do Dia Internacional da Mulher.


As actividades desta exposição vai abrir suas portas  de 8 a 12 de Março, apoiado pelo Embaixador do Reino de Marrocos na Bélgica, bem como do Grão-Ducado do Luxemburgo, Sr. Mohamed Amer, além do Cônsul Geral de Marrocos em Bruxelas, Sr. Abdel Rahman Fayyad.

Os visitantes deste evento participam das actividades culturais organizadas pelo consulado em benefício da comunidade marroquina residente em Bruxelas, em coordenação com as actividades da sociedade civil, tomando conhecimento por um lado do rico património cultural das províncias do sul, por meio de uma "tenda saraniana" montada na sede do consulado, expondo uma série de Aspectos da rica cultura; característica esta zona regional do Reino.

Tal exposição organizada em parceria com as associações "Minha Mãe" e "Mundo da Humanidade" (Monde de L'Humanité), activas no domínio cultural e social, tal ocasião é uma oportunidade para lançar a luz sobre o sofrimento das mulheres saarauis detidas em Tindouf; em plena violação de seus  direitos básicos.

Nesta ocasião, dois testemunhos  apresentados pelos dois ativistas de direitos humanos Al-Saadani Maouailain, membro do Conselho Consultivo Real para Assuntos do Saara, e Aisha Douaihy, chefe do Observatório do Saara para a Paz, Democracia e Direitos Humanos, esclarecendo sobre os sofrimentos amargos das mulheres saarauis marroquinas detidas, em campos da vergonha.

Numa nota junto ao MAP, o Cônsul Geral do Reino a Bruxelas, Abderrahman Fayyad esclareceu que o objetivo da organização desta exposição é mostrar o empenho das mulheres marroquinas, onde quer que se encontrem em diferentes cantos do mundo,  defendendo as questões centrais nacionais, sobretudo a principal que é a questão da integridade territorial do Reino.

Além disso, tal evento - acrescentou o Cônsul Geral - visa no caso deste ano destacar o sofrimento das mulheres saarauis detidas nos campos de Tindouf, cujas condições para uma vida digna reivindicadas, em prol do apoio das mulheres marroquinas em geral. e em particular das irmãs detidas, contra sua vontade, sobre o solo argelino.

Sr Fayyad acrescentou ao anotar que o Consulado Geral empenhou no sentido  de organizar uma jornada especial para os jovens, organizando uma visita de alunos de escolas, nível  médio e secundário de Bruxelas, por ocasião da exposição, a título de uma viagem cultural simbólica para Laayoune, objetivando apresentar o patrimônio saraui das províncias do sul do Reino.

Explicando também que o objetivo é envolver os membros da comunidade marroquina residentes na belgas; descobrindo as características distintivas do espaço saariano marroquino; bem como das vantagens ao longo do tempo,  reforçando ao mesmo tempo os sentimentos de apego junto à sua pátria, defendendo sua integridade territorial .

Num comunicado semelhante, a Presidente da Câmara de Forrest de Bruxelas, Sra. Maryam El-Hamdeen afirmou que esta iniciativa vem evidenciar a posição das mulheres saharauis, em particular, lutando à luz dos grandes avanços em prol de estabelecer a igualdade entre homens e mulheres no Marrocos.

“As mulheres marroquinas,  assumindo os cargos mais importantes, atuam em muitos campos vitais, assim como as outras mulheres (...) num momento em que muitos países estão  em situação de atraso ​​em termos de estabelecimento do princípio da igualdade entre os sexos”, sublinhou a Sra. Hamidine.

Por sua vez, o chefe da Associação "Minha Mãe", Sr. Hussein Walil confirmou que a exposição, na qual a associação participa destaca alguns aspectos da vida das mulheres saarauis e nómadas, bem como apresenta um conjunto de vídeos clips  expondo o sofrimento de mulheres e crianças nos acampamentos de Tindouf em terras argelinas, num esforço de sensibilizar a opinião pública na Bélgica sobre o necessário, acabando com esta falsa disputa; apoiando a iniciativa de autonomia.

Tal exposição constitui uma oportunidade para os cidadãos marroquinos residentes na Bélgica expressar não só a sua solidariedade e apoio constante à libertação de mulheres e crianças detidas nos campos da humilhação e da vergonha, mas também para revelar as condições miseráveis ​​de vida nestes campos; denunciando a horrível situação dos direitos humanos, prevalecidas neste campos a Argélia.

Notícias sobre o saara ocidental/Corcas:

Marrocos acolhe cada vez mais o apoio internacional sobre o Saara (jornal espanhol)

O jornal espanhol (Canarias 7) confirmou, sexta-feira, que Marrocos acolhe cada vez mais um apoio internacional por  sua soberania em relação ao Saara e ao plano de autonomia,  apresentado como uma solução definitiva para este conflito.

O jornal "Canary Islands 7", publicado nas Ilhas Canárias, sublinhou que "nos últimos meses, o Marrocos acolheu o apoio de muitos países devido ao plano de autonomia que visa pôr fim ao conflito no Saara".

O jornal destacou ainda o apoio mais importante dos Estados Unidos da América,  reconhecendo a soberania do reino sobre suas províncias do sul, tal posição não mudou com a chegada do novo presidente americano, Joe Biden.

Notícias sobre o saara ocidental/Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2022