الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
quinta-feira, 9 de abril de 2020
 
 
 
Actividades Internacionais

A Sra. Saadani Maoulainine, membro do Conselho Consultivo Real para Assuntos Saarianos (Corcas) interpelou quinta-feira passada em Genebra os responsáveis da ONU para obrigar os líderes da frente Polisario a respeitar o direito das criaças e a oferecê-las proteção, participando seriamente na implementação no Saara uma solução pacífica e justa, referente ao plano de autonomia que é proposto pelo Reino de Marrocos.


A sara Saadani Maoulainine, representante no norte da África pela Organização da Comunicação na África e da Promoção da Cooperação Econômica Internacional (OCAPROCE International), intervem no debate geral sobre o ponto 3 da agenda, referente ao respeito dos direitos da criança.

O seu discurso se insere no âmbito da 43ª sessão plenária do Conselho de Direitos Humanos (CDH).

“Os direitos da criança são um conjunto de normas legais que protegem as pessoas até uma certa idade. Todos os direitos da criança são inalienáveis e ninguém deve violá-los ", declarou a ativista dos direitos humanos.

Ela acrescentou que sua organização é "preocupada com a situação de milhares de crianças em diferentes partes do mundo, onde uma criança morre a cada minuto de fome e da falta de alimentos básicos e de outros como a desnutrição".

Genève: Un opposant à la direction du polisario interpelle le CDH sur la responsabilité de l’Algérie dans la répression des sahraouis à Tindouf
                  foto das condições de vida nos campos de Tindouf
A sra. Saadani Maoulainine chama atenção em particular do Conselho sobre "a situação alarmante da qual as crianças sofrem", de maneira geral, da situação das "crianças saarauis que vivem nos campos de Tindouf, forçadas a viver em condições inóspitas e muito difíceis, durante mais de quatro décadas "em condições particulares.

Essas crianças, acrescenta a militante membro do Corcas, "elas sofrem da desnutrição aguda cujas causas muitas ligadas aos problemas de saúde e da altas taxas da morbidade infantil, motivo o peculato que conhece a ajuda humanitária para fins pessoais dos líderes da Frente Polisario ”.

A representante da OCAPROCE indica que as crianças “continuam sofrendo problemas de frustração, de doutrinação e de manipulação sistemática por meio de projetos denominados pseudo  férias de paz”, cujo objetivo visa apenas “ incutir neles um sentimento de ódio”.

No final considera-se que a CDH deve “exigir dos líderes da frente Polisario respeitar a promoção e a proteção dos direitos da criança, tendo em vista chegar a uma solução pacífica e justa no quadro da autonomia, plano proposto pelo Reino de Marrocos que garanta um futuro mais promissor e uma infância feliz ”.

Noticias sobre o saara ocidental/Corcas

https://youtu.be/WwJJFN5Ivu0

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2020