الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
sexta-feira, 7 de outubro de 2022
 
 
 
Actividades Internacionais

Sra Saadani Maouelainin, ativista associativa e membro do Conselho Real Consultivo para os Assuntos Saranianos (CORCAS) participou recentemente a uma série de actividades organizadas pelo Centro Cultural Mohammed VI para o diálogo e civilizações, no Chile, contando com a participação das Nações Unidas, da embaixada de Marrocos em Santiago e das mulheres ativistas da sociedade civil marroquina e do latino-americano.

 



Uma parte importante das atividades nas quais a Sra. Maouelainin participou, ocorreu no parlamento chileno, incluindo uma conferência acadêmica.

A delegação das mulheres marroquinas foi também recebida pelo Vice-Presidente da Câmara dos Deputados, antes de participar em duas reuniões, uma na Comissão Parlamentar sobre a Mulher e a Igualdade de Género e a outra no Senado.

 Durante a reunião no parlamento, a Sra  Saadani fez uma apresentação sobre a iniciativa marroquina de autonomia, enfatizando o que este projecto traz em termos de direitos, muito avançado para as mulheres saarauis, sem esquecer não mencionar ao contrário, o Calvário vivido pelas mulheres saarauis nos campos de Tindouf, na Argélia.

Na margem do seminário internacional organizado pela organização das Nações Unidas FAO em Santiago, cujo título: "Marrocos contado  por essas mulheres, Fatima Al Fihrya a Fátima Mernissi,"a  Saadani Maoualainine, como representante do organização OCAPROCE International, subinho  que as mulheres marroquinas devem sentir-se "orgulhosas" das reformas introduzidas em seu favor graças à liderança de sua Majestade o Rei Mohammed VI, dando-as um importante impulso para que essas mulheres possam lutar a favor da integração na vida política e no desenvolvimento integrado, conforme  as perrogativas da constituição de 2011.

Para este membro do Corcas, diferentes mulheres lutaram pela igualdade, diante do caso da " famosa" Fatima Mernissi que por seu trabalho sensibilizou a situação das mulheres e seus direitos.

Citando também  o ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, que, segundo a interveniente, tem contribuído grandemente para a consagração dos direitos das mulheres no Chile,bem como  no mundo graças à sua passagem pelas Nações Unidascomo  representante dessas Mulheres na ONU,  tornado como uma entidade das Nações Unidas que defende a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres.

De acordo com Laila Miyara, da Associação de Mulheres Empresárias de Marrocos, uma evolução importante tem sido constatada nos últimos anos em termos de reformas "estruturantes e estruturadas" no campo dos direitos das mulheres.

E de  anotar que, em 2004, o novo Código da Família foi uma vitória para as mulheres, tornando o Marrocos um país "pioneiro" no campo e no mundo árabe.

O lançamento, em 2005, da Iniciativa Nacional para o Desenvolvimento Humano (INDH), destinada ao combater da precariedade, da exclusão e das disparidades sociais, lembrando que, dois anos depois, em 2007, uma reforma do Código da Nacionalidade concedeu o direito às mulheres de repassar sua nacionalidade aos filhos, acrescentando que a Constituição de 2011 trouxe o fortalecimento da cota de mulheres eleitas.

De fato, a consagração da igualdade de gênero na Constituição de 2011 foi um passo decisivo para a igualdade e inclusão das mulheres marroquinas, por sua vez, o analista política colombiana, Clara Riveros tem apontado o assunto de forma forte. .

Este seminário também foi marcado por importantes intervenções, do embaixadores do Marrocos Kenza El Ghali e dos Estados Unidos, bem como do Coordenador do Fundo das Nações Unidas para as Mulheres no Chile, além dos representantes do governo, dos Sindicatos chilenos,da imprensa e dos direitos chilenos .

Sra Saadani Maouelainintem também participado com  a delegação de mulheres marroquinas em uma atividade realizada numa instituição de caridade, nos arredores da capital chilena com o objetivo, o intercâmbio de conhecimentos e comunicação no campo da promoção da cultura da igualdade e da consagração da justiça social.

Deve ser lembrado que o Centro Mohammed VI para o Diálogo das Civilizações foi fundado em 2007 e sua sede fica em Coquimbo (471 km de Santiago). Este centro organiza atividades periódicas com o tema  promover a cultura marroquina no Chile, fortalecendo os intercâmbios culturais entre as diferentes instituições e apoiar os princípios universais da paz e humanismo.

-Notícias sobre a questão do Saara Ocidental / Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2022