الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
25 de maio de 2024
 
 
 
Discursos Reais

O Rei de Marrocos dirigiu um Discurso pelo Dia do Trono 2023, sábado, 29 de julho 2023, no qual apontou os valores marroquinos imutáveis, vitórias do Marrocos,  seriedade, trabalho e  confiança. 

 



No nível social, a Sua Majestade o Rei Mohammed VI, que Deus o assiste, tratou do papel dos subsídios sociais, atribuídos a milhões de famílias e a favor das crianças a partir do ano 2023, apontado como um dos importantes pilares do modelo social marroquino.

O discurso considerou ainda o compromisso real para com as energias renováveis ​​e o desenvolvimento industrial, além da oferta de hidrogênio verde marroquino, chamando atenção do governo sobre tal implementação.

No domínio da Diplomacia, o Soberano mantém a mão estendida à Argélia, para a normalização das relações entre as partes. Saudando ainda a decisão de Israel pelo reconhecimento da soberania de Marrocos sobre o Saara.

Eis a seguir o texto integral do discurso real.

“Louvado seja Deus, que as orações e bênçãos estejam sobre o Profeta, sua família e seus companheiros.

Caro Povo,

Pela graça de Deus, o nosso país vive ao ritmo da simbiose, unindo infalivelmente o Trono e o povo, naturalmente engajados numa imutável e constante coesão.

Forte com seus alcances, o Marrocos tem sido capacitado para implementar estruturas de um Estado-Nação, hoje repositório de uma história multissecular.

Louvando o Senhor pela ajuda e assistência: em nossos frutíferos empreendimentos, superando muitas dificuldades, muitos desafios e nomeando muitas conquistas a nosso favor.

Como pessoas sinceras com franco otimismo, os marroquinos, reivindicando orgulhosamente suas tradições milenares e sua identidade nacional unificada, adquiriram a justo título uma reputação de tolerância e abertura.

A sua reputação baseia-se mais especificamente sobre a seriedade e sentido de dedicação.

A dinâmica do desenvolvimento nacional atingiu uma fase de maturidade avançada, cabendo fazer prova  de seriedade reconhecida para atingir novos patamares no caminho do progresso e construir reformas, projectos de grande envergadura, dignos dos marroquinos.

Caro Povo,

A seriedade exaltada não é um termo vazio de sentido, levado puramente. É, pelo contrário, um conceito integrado abrangendo um conjunto de ideais e princípios de ação.

Enquanto, a seriedade, ela constitui o motor das ações, mantido no sentido de enfrentar as dificuldades e desafios. De facto, a juventude marroquina detém os meios, as medidas objecto de seriedade e patriotismo, fascinando o mundo graças aos desenvolvimentos inédito, a exemplo da Seleção Nacional de futebol da  última Copa do Mundo, Catar 2023.

Ao conhecimento de todos, no nível interno e internacional, as crianças ofereceram as mais belas imagens de fervor patriótico, de unidade e coesão familiar e popular, tornando-nos orgulhosos, a exemplo de todo o povo marroquino.

É neste espírito que foi tomada a decisão de apresentar, com os nossos amigos de Espanha e Portugal, uma candidatura conjunta para a organização das fases finais do Campeonato do Mundo de Futebol 2030.

Assim, Aspirando e, correlativamente, Trabalhar para que, em todos os aspectos, esta edição possa se inscrever numa marca da História. Sem precedência nos Anais, esta candidatura constrói uma ponte entre dois continentes e duas civilizações: África e Europa, e aproxima as duas margens do Mediterrâneo.

Encarnando de forma muito bela a ambição que impulsiona os povos da região a avançar juntos rumo a uma maior colaboração, compreensão e comunhão.

A seriedade da juventude marroquina é refletida assim nos domínios do gênio criador e espírito inovador: duas vantagens possuídas no poder das matérias.

Saudando particularmente a invenção do primeiro carro fabricado localmente, graças às competências nacionais e ao financiamento marroquino.

Também a apresentação do primeiro protótipo de carro a hidrogênio, desenvolvido por um jovem marroquino.

Tais projetos refletem o génio marroquino e comprovam a confiança das capacidades dos jovens, no domínio da inventividade e criatividade.

Concorrendo também no sentido da promoção do selo “Made in Morocco”, reforçando o posicionamento do Marrocos como um dos principais destinos de investimentos produtivos.

A seriedade também é necessária quando se trata de nossa integridade territorial. De fato, esta seriedade, num quadro de legitimidade, desencadeou o reconhecimento da soberania de Marrocos sobre suas Províncias do Sul, caso do Estado de Israel recentemente.

Além da abertura de consulados em Dakhla e Laayoune, permitindo também a mobilização de muito apoio à Iniciativa de Autonomia Marroquina.

Na mesma lógica da seriedade, e igual sem qualquer intransigência, reitera-se inabalável posição de Marrocos a justa causa palestina e direitos legítimos do povo irmão palestino, no que diz respeito ao estabelecimento de um estado independente, cuja capital em Al-Quds Oriental, levando em consequencia a segurança e estabilidade aos povos da região.

A seriedade deve constantemente definir nossa linha de conduta, tanto na vida do dia a dia quanto no trabalho.

Consequentemente, tem que ser com rigor em todos os setores de atividade:

No plano político, administrativamente e judicialmente, o que possibilita a dedicação ao serviço do cidadão, da identificação de perfis qualificados, da primazia acordada aos superiores interesses da Nação e dos cidadãos, longe da superioridade e cálculos estreitos.

No campo social, devendo impor-se em particular nos setores da saúde, da educação, do emprego e habitação.

Além disso, a seriedade preconizada deve ter curso entre os operadores económicos, nos domínios do investimento, no seio da produção e no mundo empresarial.

No final, a seriedade é considerada como a pedra angular de uma abordagem integrada, subordinada ao exercício da responsabilidade à exigência de prestação de contas, e prevalecido das regras do bom governo, da valorização do trabalho, do mérito e igualdade.

Caro Povo,

As repercussões da crise mundial, conjugadas aos sucessivos anos de seca a nível nacional, contribuíram para o aumento do custo de vida e abrandamento do crescimento económico.

Tendo orientado o governo a adotar as medidas necessárias para mitigar o impacto negativo nos segmentos da população e nos setores mais afetados, em termos do abastecimento dos mercados com produtos básicos.

Atualmente, uma vez que os sinais do recuo e gradual das pressões inflacionárias, começando a apontar o internacional, urgentemente para fazer prova da seriedade, instaurando o clima de confiança, aproveitando as novas oportunidades. Visando a recuperação e resiliência da economia nacional.

Nesse sentido, foi lançado o Programa de Investimentos Verdes do Grupo OCP, e impulsionando o plano de implantação de energias renováveis. Tendo em conta a sequência das reuniões presididas a este efeito, o Governo desenvolveu o projeto “Oferta Marrocos” de hidrogénio verde. Exortando o Governo a empreender a rápida e qualitativa implementação deste projecto, de forma a potenciar os trunfos do país,  respondendo da melhor forma possível aos projectos levados a cabo por investidores internacionais neste domínio promissor.

Para a concretização do projeto de proteção social, as prestações sociais começam, conforme planeado, a ser pagas as famílias ​​no final do corrente ano. Esperando que essa renda direta possa contribuir para a melhoria das condições de vida de milhões de famílias e crianças, aquelas que foram afetadas. Este mecanismo vai constituir como pilar essencial do modelo de desenvolvimento e social, preservando todas as dimensões, bem como a dignidade dos cidadãos.

Em relação à gestão dos recursos hídricos, exige-se maior rigor e vigilância, através do desenvolvimento do Programa Nacional de Abastecimento de Água Potável e Irrigação 2020-2027.

A este propósito, chamando ao  acompanhamento atento em todas as fases da implementação deste programa. Sem tolerar qualquer que seja com respeito a má governação, gestão ou exploração anárquica e irresponsável da água.

Caro Povo,

 

Num mundo abalado devido ao desrespeito dos valores e referenciais, dos entrelaçamentos de muitas crises, prova da seriedade da qual os marroquinos são:

Primeiro, devido ao apego infalível para com os valores religiosos e patrióticos, lema eterno: Deus – Pátria – Rei;

Em segundo lugar, apoio inabalável à unidade nacional do nosso país e à integridade territorial;

Depois, salvaguardando os laços sociais e familiares dos quais, em última análise, emerge uma sociedade mais coesa e harmonia;

Por fim, perseguindo com determinação a busca do desenvolvimento, do progresso econômico, da justiça social e espacial.

Caro Povo,

A ação levada ao serviço de Nosso Povo não é apenas sobre as questões internas. Mas parte sobretudo da determinação de relações sólidas para com os Estados irmãos e amigos, em particular os países vizinhos.

Nos últimos meses, muitos questionam sobre como estão as relações entre Marrocos e a Argélia. Elas são estáveis, aspirando torná-las melhores.

A este respeito, assegurando aos nossos irmãos na Argélia, a liderança e ao  povo, sem qualquer prejuízo  por parte do Marrocos ou maldade. Assegurando a todos o valor decorrentes dos laços de afeto e amizade, das trocas e interações entre os dois povos. Rogando ao Altíssimo para que se possa retornar ao normal e reabertura das fronteiras entre nossos dois países vizinhos e de dois povos irmãos.

Cara Povo,

Aproveitando esta oportunidade para prestar uma vibrante homenagem às Forças Armadas Reais, à Segurança Nacional, à Gendarmaria Real, às Forças Auxiliares e à Protecção Civil, bem como a todas as componentes conjugadas, em prol da constante mobilização, sob o Nosso comando, da defesa do unidade e da preservação da segurança e estabilidade do país.

Rogando também ao Altíssimo para que cubra com Sua infinita misericórdia os valentes mártires de Marrocos, bem como a vanguarda do Nosso Augusto Avô, falecido a Sua Majestade o Rei Mohammed V e Nosso Ilustre Pai, falecido Sua Majestade o Rei Hassan II, que Deus esteja com suas almas.

Sem nada melhor que concluir com um versículo do Alcorão Sagrado onde Deus disse: “Aqueles que crêem e praticam o bem… de fato, não deixem perder a recompensa de quem faz o bem”. Deus disse a verdade”.

 

Wassalamou alaikoum wa rahmatoullah wa barakatouh”.

Noticias sobre o saara ocidental-Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2024