الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
sexta-feira, 26 de novembro de 2021
 
 
 
Discursos Reais

O discruso real saudou a boa organização das últimas eleições, decorrentes de um clima positivo, marcado por uma grande participação, sobretudo ás províncias do sul.

A Sua Majestade o Rei Mohammed VI, que Deus o assiste, acompanhado por Sua Alteza Real o Príncipe Herdeiro Moulay El Hassan e Sua Alteza o Príncipe Moulay Rachid, dirigiu, sexta-feira, um discurso ao Parlamento, por ocasião da abertura da 1ª sessão do 1º ano legislativo da 11º legislatura.





Eis o texto integral do Discurso Real:

"Louvado seja Deus, que a Oração e benções estejam sobre o Profeta, Sua família e Seus companheiros,
Caros Membros do Parlamento,

Temos o prazer de presidir à abertura da primeira sessão parlamentar da nova legislatura.
Esta reunião anual é uma oportunidade para apresentar as nossas felicitações aos membros do Parlamento e, através de vós e a todos os governantes eleitos, devida a esta confiança depositada.

Orando ao Altíssimo todo-poderoso para conceder a todos vocês, e ao novo governo, o sucesso para o cumprimento de seus deveres.

A este respeito,  saudamos a boa organização que conheceu as últimas eleições: decorrendo num clima positivo, marcado por uma grande participação, sobretudo nas nossas províncias do sul.

Tal eleição confirma a vitória da escolha democrática de Marrocos, bem como a normalidade das alternâncias na gestão dos assuntos públicos. De fato, para nós, o que importa não é ter um partido ou outro  ganhar as eleições: a realidade é dar às igual oportunidade a todos os partidos.

Uma vez que esta legislatura vem num momento em que Marrocos entra numa nova fase, exigindo a concentração de esforços em torno das prioridades estratégicas. Possibilitando ao nosso país  mais condições para continuar no processo de desenvolvimento e enfrentar os desafios externos.

A este respeito, três áreas principais prendem essencialmente a Nossa atenção.

Em primeiro lugar,  a necessidade da consolidação do lugar que ocupa o Marrocos e a imperiosa defesa dos seus superiores interesses, nomeadamente na situação actual que traz consigo desafios, riscos e ameaças.

Assim, a crise pandêmica revelou o ressurgimento do tema da Soberania em termos da saúde, da energia, da indústria, dos alimentos entre outros, cuja preservação tornou-se um problema da verdadeira competição, despertando as reações nocivas de alguns.

Tratando de muitos países que tenham experimentado grandes disfunções no abastecimento e distribuição de bens de primeira necessidade, cujo Marrocos tem conseguido administrar as suas necessidades nesta área e garantir um abastecimento normal e suficiente aos seus mercados.

Tendo em vista consolidar a segurança estratégica do país, chamando para a criação de um dispositivo nacional integrado voltado para a reserva estratégica das necessidades básicas, em termos de alimentação, de saúde e de energia, de forma a manter a atualização contínua das necessidades nacionais em matéria.

Caros  Senhoras e senhores,

A segunda parte envolve a gestão da crise pandêmica e a busca da recuperação econômica.

Graças a Deus, tem investido no sentido de proteger a saúde dos cidadãos, apoiar os setores e categorias afetadas para manter os ganhos de forma solidária.

De facto, tem sido garantido que a vacina seja gratuita, apesar do custo de milhares e milhões, o Estado tem cumprido o seu dever, garantindo que as necessidades básicas dos cidadãos sejam satisfeitas no período de crise cada dia com desafios e ameaças.

No entanto, cabe ao Estado não negar aos cidadãos a responsabilidade de proteção de si e de suas famílias  procurando vacinar, como meio de prevenção  e de respeito  às medidas decretadas pelas autoridades públicas.

Tais efeitos são inéditos contra a crise, aos efeitos da desaceleração da economia mundial, face à economia nacional que conheceu uma melhora significativa.

Isso foi graças às medidas adotadas sob a Nossa liderança, espera-se que em 2021, Marrocos, se Deus quiser, atinja uma taxa de crescimento superior a 5,5%,  constituindo um desempenho inigualável desde muitos anos, tornando-o entre os mais altos na escala do nível regional e continental.

Este ano, o setor primário também deverá registrar uma notável taxa de mais de 17%, devido aos esforços de modernização do setor e dos bons resultados da campanha agrícola.

Certos setores, como a indústria automotiva, têxtil, eletrônica e eletricidade conheceram um aumento notável em suas exportações.

Apesar da crise e  suas repercussões, a confiança depositada no nosso país e no dinamismo da sua economia tem sido confirmado e consolidado,  evidenciando o aumento, até ao o mês passado de Agosto, constatando uns investimentos estrangeiros diretos estimados, em 16%, além dos aumentos das remessas do MRE, cerca de 46% no mesmo período.


 Tal desenvolvimento levou o Marrocos a ter reservas cambiais confortáveis, representando 7 meses de importações. Apesar das dificuldades e oscilações dos mercados mundiais, a taxa de inflação no Marrocos tem sido controlada em 1%, percentual inferior às altas taxas anotadas em algumas economias da região.

Todos estes indicadores, Graças a Deus, permitem ser  otimismo e ter esperança, bem como reforçar a confiança dos cidadãos e das famílias, estimulando o espírito de iniciativa entre os operadores económicos e os investidores.

Por seu turno, o Estado vai continuar com este esforço nacional,  através do investimento público, do apoio às empresas e adoção de medidas de incentivo em prol do mercado.

Nesse contexto, deve-se permanecer realistas e continuar a ação com responsabilidade e patriotismo, longe de todo pessimismo e longe de uma certa retórica negativista.

O terceiro e último ponto trata do componente que diz respeito à operacionalização do modelo de desenvolvimento e ao lançamento de uma nova geração de projetos e reformas integradas.

Aspirando que esta legislatura seja o ponto de partida desta ambiciosa dinâmica pró-ativa, personificando a inteligência coletiva dos marroquinos.

Deve-se ainda lembrar que o modelo de desenvolvimento não é um plano fixo de medidas no sentido convencional do termo.
Uma vez, ele constitui um quadro geral propício à ação e capaz de estabelecer novas regras, abrindo perspectivas amplas a todos.

Além disso, o “Pacto Nacional de Desenvolvimento” representa uma alavanca essencial para a implementação deste modelo,  simbolizando um compromisso nacional, assumido para com a Nossa Majestade e os marroquinos.

Caros Senhoras e senhores,
O modelo de desenvolvimento oferece amplos campos de ação para governo e parlamento, base para todos os seus componentes. Tendo em vista a implementação do modelo de desenvolvimento, para o novo governo, no sentido de definir as prioridades e os projetos a serem iniciados durante o seu mandato, mobilizando os recursos necessários para garantir o seu financiamento.

Além de ser  responsável pela conclusão dos grandes projetos já lançados, em primeiro lugar os trabalhos de generalização da protecção social, pela qual  se consagra uma particular atenção.

Nesse contexto, o grande desafio é realizar uma verdadeira manutenção do sistema de saúde, de acordo com os melhores padrões em total sinergia com o setore público e privado.

Tal lógica deve nortear a implementação da reforma das empresas e o rol público em termos da reforma tributária, a ser amparada, com a maior celeridade, para com um novo estatuto competitivo dos investimentos.

Deve-se também ter o cuidado de introduzir mais coerência, complementaridade e harmonia entre as políticas públicas e  sua implementação.

Chamando, assim, para uma reformulação substancial do Alto Comissariado do Planeamento, com vista a torná-lo um mecanismo de assistência na coordenação estratégica das políticas de desenvolvimento e apoio à implementação do modelo de desenvolvimento.

Para tal, a ação desta instituição deve estar amparada, graças aos rigorosos padrões e modernas ferramentas de acompanhamento e avaliação.

Caros Membros do Parlamento,
O início deste Parlamento veio num momento promissor para o desenvolvimento do nosso país.

A sua responsabilidade envolve tanto o governo como o Parlamento, cuja maioria e a oposição, deve trabalhar em conjunto e com todas as instituições das forças da Nação visando o sucesso desta etapa.

Para fazer isso,  precisa-se mostrar iniciativa e compromisso responsável.

Que Deus os ajude, perante esta pesada responsabilidade nacional, coroada com a responsabilidade em relação aos cidadãos, cabe a vocês administrar a coisa pública, em nível local, regional e nacional.

"E quem faz com que se execute boas obras enquanto crente, não temerá a injustiça ou a opressão."  palavra de Deus.

Wassalamou alaykoum warahmatou Allah wabarakatouh "

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2021