الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
quinta-feira, 13 de agosto de 2020
 
 
 
Discursos Reais

SM o Rei Mohammed VI tem sublinhado, na noite do domingo na margem do seu discurso real, que as províncias do sul estão diante de um processo de regionalização  avançado, consolidado no âmbito  dos principais objetivos da sua Majestade.



A sua Majestade sublinhou no seu discurso junto à comunidade internacional: " isso está  dentro de nossos importantes objectivos, levando nossas recuperadas províncias do sul para serem entre as primeiras a beneficiar de uma avançada regionalização. O Marrocos, na verdade, não pode ficar com as mãos cruzadas, diante do atrapalho dos inimigos da nossa integridade territorial, e do processo da ONU que procura encontrar uma solução política e realista e mutuamente aceitável  do conflito artificial nas províncias, tratando de uma iniciativa de autonomia exclusiva para o sara marroquino".

A sua Majestade acrescentou "  que esta iniciativa conta com uma forte credibilidade junto à ONU, porque continua a ser a proposta apropriada que visa  envolver  numa negociação séria e responsável. Bem como Trata de uma solução realista e definitiva, pois nos vamos personalizar nossos esforços e desejos para solucionar o problema de nossos leais filhos do sara marroquino, com base numa alargada gestão local em conformidade com uma avançada regionalização, pela qual engajamos com vontade politica e nacional".
 
A sua Magestade chamou todos " para se mobilizar fortemente e armar-se de forma a sensibilizar sobre as medidas diante de um processo principal e em prol da alargada regionalização, que consideramos o examem das principais estruturais que dirigemos.

A seguir o texto integral do discurso real:

"Louvado seja Deus, oração e paz estejam sobre o Profeta, sua família e seus companheiros »
 
Senhoras e senhores,
 
Hoje, nos  procedemos para estabelecer o comitê do Conselho Consultivo da Regionalização.
 
Este comitê é um momento decisivo e solene. Considerando-o como um inicio para um  grande projeto estruturante, que queremos que ele  esteja uma grande mudança em prol de uma nova dinamica  que promove uma reforma profunda e institucional.

Diante disso, a alargada regionalizaçao espeada nao trata somente de uma simples tecnica ou administrativa, mas sim de um processo sensivel d desenvolveimento das estruturas  em defesa de um estado consolidado.

Então, decidimos envolver todas as forças da nação a favor deste projeto. Fomos satisfeitos do comitê do conselho designado,  na sua presidência o professor, Omar Azziman, com base  na sua competência, sua experiência, sua imparcialidade e seu elevado sentido do dever  e responsabilidade.

Para a realizaçao dos objetivos de natureza multidimensional diante da regionalização, contamos com a composição desta comissão em trelaçao ao seu apego. E em especial de seus  sentimentos do patriotismo e do senso do bem comum, bem como da diversificaçao de seus perfis, quanto as suas sensibilidades e suas complementaridade e vastas experiencias em assuntos públicos e em suas especificidades junto ao país.

E conforme o que traçamos em termos de abordagem participativa e em relaçao  às grandes reformas, instamos a Comissão para o trabalho de escuta e consulta, com as autoridades competentes e com os interessados e qualificados.

Esperamos que esta comissã possa preparar uma reflexao geral, tratando de um modelo nacional avançado como modelo de regionalização, abrangendo todas as regiões do Reino do Marrocos, tendo em vista apresenta-lo ao nosso Majestade no final do mês de Junho.

Como  foi observado anteriormente, instamos a Comissão a concentrar-se no desenvolvimento de um modelo marroquino de regionalização decorrente das especificidades do nosso país.

Tendo suas características fundamentais decorrem da monarquina objeto das origens antigas e a raiz os quais constituem a regionalizaçao no Marrocos.

Isso continua através dos tempos a ser o consolidado  meio da unidade da nação, bem como o meio da harmonia em relaçao aos diferentes componentes do povo, garantindo a unificaçao junto ao povo em todas as partes do Reino.

Marrocos é conhecido pela sua antiga herança histórica, bem como pela sua bem conhecida evolução modernista em termos de uma expandida  descentralização. Cabe à Comissão desenvolver um sistema nacional inovadora de regionalização e excepcional mas longe de ser uma imitação ao pé da letra ou ainda ser uma cópia das experiências estrangeiras.

Nosso objetivo final é estabelecer as bases para um modelo de vanguarda  para  a regionalização  como exemplo dos países em desenvolvimento. Destacando a posição privilegiada de nosso país, como um exemplo a prestigiar, e como  ele detem posições nacionais adiantadas,  com relaçao  às propostas criativas decorrentes das questões do grande Marrocos.

Sobre esta base, o desenvolvimento dessa abordagem estrutura-se  em torno de quatro princípios, a saber:


-Primeiro: Envolvimento em torno dos principios e sagrados constantes da nação, tais  como a unidade da nação, a patria e o território, pelos quais somos fiadores e protetores.

Portanto, a alargada regionalização deve ser  a confirmação democrática da singularidade do Marrocos, que é rico em diversidade de seus afluentes em termos de bens culturais e  espaciais, todo isso é consolidado numa identidade nacional únificada.

- Segundo: A consagração do princípio da solidariedade: A regionalização não deve ser reduzida a uma simples redistribuição dos poderes entre o centro e as regiões.

Com efeito, o desenvolvimento da regionalização nao terá um equilibrio e uma marca nacional se nao for conciliado e envolvendo com os pontos fortes de cada região em relaçao ao seu potencial, e principalmente haver o que se faz de melhor em geral e  tratando da criação de mecanismos eficazes de solidariedade que encaram a complementaridade e o inter-coesão regional para um Marrocos Unido.

Terceira: Procura da harmonização e do equilíbrio para as competências e as possiblidades com vista a prevenção contra as interferências e os conflitos decorrente das diferentes autoridades e instituições locais.

-Em quarto lugar, adopta uma ampla descentralização, a qual nao tera uma aplicação eficaz sem uma reação sua, com base num eficiente trato por parte da governancia territorial e da correlação e convergência.

Senhoras e Senhores.

Desejamos para que este projeto possa atingir os objetivos principais, e poder encontrar regioes presentes e susceptiveis para continuar a desenvolver objectivos e principios de forma racional e real diante do novo sistema regional.

Vem no segundo lugar, a constituiçao do comité do conselho democratico, o qual atribuirmos medidas necessarias e recurssos, o que  permite desenvolver um sistema de regionalizaçao consolidada. Face à uma nova governancia territorial, lutando para que nao seja so  um tipo de  imagem ou de burocracia, mas sim um conselho representativo, contando com eficientes eleitos capazes de gerir os assuntos destas regioes. 
 
Por outro lado, o surgimento de conselhos democráticos que detêm os poderes e os recursos necessários para apoiar o desenvolvimento regional integrado.

Enquanto isso, estamos determinados a avançar na concretização dos nossos compromissos para permitir aos residentes e  aos flihos  do Saara  marroauino ter uma ampla liberdade na gestão dos seus próprios negocios locais, e isso, em parte uma avançada regionalização que irá garantir e implementar a vontade nacional e a  consolidada soberana.

 
Senhoras e Senhores.


Nós esperamos que todos se alinham no sentido da forte mobilização, e tomar as medidas cabiveis para atender aos objectivos estratégicos deste projeto alargadao de regionalização, que consideramos o motivo para o sucesso das reformas estruturais e importantes que nós lideramos.

Por isso nos queremos engajar-se de forma aprofundada sobre  as questões que se colocam nesta área, com toda a vontade com vista a conjugar esforços e em prol da inovaçao e da criatividade das propostas concretas e realizáveis.

Apoiamos este Comité tendo em vista a nossa vontade e que o comité possa seguir o seu trabalho, e indicando a este respeito para que todas as autordades e o governo cooperem  com este comité, disponibilizando ao seu favor a este efeito os recursos necessários para cumprir com esta missão.

Imploramos o Todo-Poderoso para nos guiar e nos ajudar a alcançar os objetivos que nós queremos em relaçao a este projeto alargado da regionalização, com base numa estrutura institucional para o Estado marroquino. O que almejamos como um estado de direito e moderno, e contando com as instituições de boa governança.

Esforçamo-nos, neste contexto, em  concomitância com a correlação estreita entre, de um lado, a protecção dos direitos  em termos da unidade, da integridade territorial e da soberania e, de outro lado, em termos do  respeito dos direitos para que os marroquinos exerçam uma cidadania responsável e desfrutando da plena dignidade  num sistema unificado, pacífico e próspero.

Wassalamu alaikum warahmatoullahi wabarakatuh ".

Fonte: Map
- Notícias sobre a questão do Saara Ocidental/ Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2020