الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
sexta-feira, 7 de agosto de 2020
 
 
 
Detalhes

"Esta crise (Covid 19) confirma a solidez dos laços sociais e o espírito de solidariedade entre os marroquinos"

A sua Majestade o rei Mohammed VI, nesta noite de quarta-feira, dirigiu um discurso supremo à nação marroquina por ocasião do glorioso dia do trono, que coincide com o vigésimo primeiro aniversário de intronização da Sua Majestade.




"Esta crise confirmou a solidez dos laços sociais e o espírito da solidariedade entre  os marroquinos", " revelando tambêm um conjunto de deficiências ... .... Devendo fazer desta fase uma oportunidade de reorganizar as cartas e as prioridades, construir fortes componentes econômicos e competitivos, através de um modelo social mais integrado ".

A sua Majestade o rei Mohammed VI, nesta noite de quarta-feira, dirigiu um discurso supremo à nação marroquina por ocasião do glorioso dia do trono, que coincide com o vigésimo primeiro aniversário de intronização da Sua Majestade.

A seguir, o texto integral do discurso real:

“Louvado seja Deus, que as orações estejam sobre O Mensageiro de Deus, sua família e companheiros.

Caro povo

Seja um sinal de bondade e de otimismo que a comemoração da festa do trono deste ano se coincida com o abençoado Eid Al-Adha, com tudo o que significa e simboliza dos valores do sacrifício, da lealdade e da firmeza sobre verdade.

Seja uma honra saudar todos os marroquinos, nessas ocasiões gloriosas, e renovar o meu amor e apreço, que aumentam dia após dia.

Esses vínculos e sentimentos mútuos, que nos tornam por sempre unido, como um único corpo e uma estrutura compacta, nos bons momentos e difíceis.

A partir daí, a proteção à saúde do cidadão marroquino e à segurança de sua família constitui a mesma  que disponha para os meus filhos e minha pequena família. Sobretudo neste contexto difícil, que o Marrocos e o mundo está passando , devido à disseminação da epidemia de Covid 19.

Se, nesses casos, é normal uma pessoa sentir ansiedade ou medo; o que nos deu confiança e esperança são as medidas e as decisões intensas tomadas, desde os primeiros casos dessa epidemia no Marrocos.

Trantando de decisões difíceis e às vezes complicadas, não foram tomadas de bom grado. Mas, sim pela necessidade de proteger os cidadãos e o interesse do país.

Aproveitando aqui, para agradecer às várias autoridades públicas por cumprir seu dever, de forma necessária, para limitar a propagação desta epidemia.

Visando em particular, os trabalhadores do setor da saúde, incluindo as estruturas médicas e paramédicas, civis e militares, bem como membros das Forças Armadas Reais, Gendarmeria Real, homens e agentes de autoridades locais, todos os componentes das forças auxiliares, da segurança nacional e da proteção civil, bem como aqueles que trabalham na área de produção e distribuição de alimentos e todos aqueles  que permanecem nas primeiras fileiras da epidemia.

O que me deixa orgulhoso e contente, é o nível da consciência, da disciplina e da reação positiva, que os marroquinos e os diferentes atores nacionais demonstraram durante esse período, desempenhando seus papeis, com toda a seriedade e responsabilidade.

Saudando também o espírito de solidariedade e de responsabilidade pelo qual homens e mulheres trabalham, tanto no nível individual quanto como parte das iniciativas gratificantes, ligadas ás atividades da sociedade civil, durante o período de quarentena.

Temos vivido cenas inesquecíveis de cooperação e voluntariado, entre vizinhos, com os idosos e as famílias carentes, através da distribuição de ajuda, de apoio e aconselhamento.

Tendo também anotado orgulhosamente, momentos impressionantes de espírito do patriotismo, sobretudo durante a execução do hino nacional nas janelas das casas e troca de cumprimentos entre seguranças e cidadãos.

Caro povo

Temos também a consciência dos efeitos negativos dessa crise, não apenas no nível da saúde, mas também nos níveis econômico e social.

Suas repercussões têm afetado muito os diferentes setores produtivos, tanto a renda das famílias, como o orçamento do estado.

Por isso, tem sido criado um fundo especial para tratar das repercussões econômicas, sociais e de saúde dessa epidemia. O que nos deixou positivos e animados com o fato de essa iniciativa espontânea e entusiasmada.

Isso permitiu a mobilização de 33 bilhões e 700 milhões de dirhams. Sendo o nível das despesas chegam a 24 bilhões e 650 milhões de dirhams, dirigida para financiar as medidas de apoio social e aquisição do equipamento médico necessário.

Tendo em vista cinco bilhões de dólares a ser alocado ao Fundo Central de Garantia, como parte da recuperação da economia nacional.

Orientando também o governo a apoiar o setor  com dificuldade e afetados da resiliência, mantendo os empregos e o poder de compra das famílias que perderam sua fonte de subsistência.

Com isso, tem dio com toda honestidade que, apesar de nossos esforços para aliviar os efeitos e  as consequências dessa crise, os efeitos vão ser muito mais graves.

Razão pela qual, chamando para manter a mobilização, a vigilância, a solidariedade, e o compromisso com as medidas de saúde, tendo um plano de prontidão, face a qualquer segunda onda dessa epidemia, caso que Deus nos livre, sobretudo diante da complacência que se anota.

Caro povo

Nosso trabalho não se limita, apenas a enfrentar esta epidemia, mas visa também tratar  das repercussões sociais e econômicas, dentro de uma perspectiva abrangente, que extrai lições dessa etapa e aproveitamento dos resultados.

Se essa crise confirmou a solidez dos laços sociais e o espírito de solidariedade entre os marroquinos, bem como ela mostrou um conjunto de deficiências, notadamente na esfera social. Da qual o tamanho do setor informal; as deficiencias da  proteção social, sobretudo para os grupos mais vulneráveis, e os diferentes setores ligados a flutuações externas.

Por isso, tem que fazer desta fase uma oportunidade para realinhar as prioridades, bartir os componentes de uma economia forte e competitiva num modelo social e mais integrado.

Nesse contexto, tem orientado o governo e os diferentes atores para enfrentar os desafios e as previsões impostas pela era.

Na vanguarda: lançar um plano ambicioso de recuperação econômica, permitindo aos setores produtivos recuperar e aumentar a sua capacidade, gerar empregos e manter fontes de renda.

O que depende  da mobilização de todas as capacidades existentes, dos fundos, dos incentivos e das medidas de solidariedade para acompanhar as empresas, especialmente as pequenas empresas e médias, que constituem os pilares do tecido econômico nacional.

Nesse contexto, cerca de 120 bilhões de dirhams vão ser investidos na economia nacional, o equivalente a 11% do produto interno bruto. Esse percentual faz de Marrocos um dos países mais avançados na política de recuperação da economia, após essa crise.

Tem sido criado um fundo de investimento estratégico, cuja missão é apoiar atividades produtivas, acompanhar e financiar grandes projetos de investimento entre os setores público e privado, em diferentes setores. Esse fundo, além  da contribuição do estado na sua constituição, ele visa a coordenação e a racionalização dos fundos.

E para garantir as condições do sucesso deste plano, tem exortado o governo e os atores econômicos e sociais a participar, de forma efetiva e responsável, dentro da estrutura de um contrato nacional construtivo, no nível dos desafios e das expectativas dos marroquinos.

Além disso, é urgente iniciar uma profunda reforma do setor público e abordar os desequilíbrios estruturais das instituições e empresas públicas, visando a alcançar o maior grau de integração e harmonia nas suas tarefas, aumentando a sua eficácia econômica e social.

Para isso, tem chamado para a criação de uma agência nacional, cuja missão é gerenciar estrategicamente as contribuições do Estado e acompanhar o desempenho das instituições públicas.

Caro povo

O objetivo de todos os projetos, iniciativas e reformas que tem realizado é promover o desenvolvimento e alcançar a justiça social e do meio ambiente.

Diante de tudo isso, tem que disponibilizar uma proteção social para todos os marroquinos, a ser nossa  principal preocupação, a acompanhar até ser generalizada para todos os grupos sociais.

Tem sido chamado no Discurso do Trono de 2018, para acelerar a revisão do sistema de proteção social, marcado pela dispersão e deficiência no nível de cobertura e eficâcia.

Por isso, tem considerado que o tempo chegou para iniciar um processo firme, para generalizar a cobertura social para todos os marroquinos, nos próximos cinco anos.

Chamando a um início gradual, a partir de janeiro 2021, de acordo com um programa de trabalho definido, começando a generalizar a cobertura da saûde compulsória e da remuneração da família, antes de sua expansão,  incluindo a aposentadoria e a remuneração pela perdas de emprego.

Esse projeto exige uma verdadeira reforma dos sistemas e programas sociais existentes, tendo em vista  aliviar o seu impacto direto sobre os beneficiários, principalmente através da ativação do registro social unificado.

Tal cobertura social generalizada deve ser uma alavanca para integrar o setor informal ao tecido econômico nacional.

Assim, tem chamado  o governo, em consulta com os parceiros sociais, a concluir o desenvolvimento de uma prática perspectiva abrangente, incluindo cronograma, estrutura legal e as opções de financiamento, a fim de alcançar a generalização efetiva da cobertura social.

Para alcançar esse objetivo, tem que basear-se sobre a boa governança,  baseado sobre o diálogo social construtivo, os princípios de integridade e transparência, bem como sobre a equaldade e a justiça, e no combate a qualquer desvio ou exploração política desse nobre projeto social.

Caro povo

Esta próxima etapa exige o esforço conjunto de todos os marroquinos para fazer face a esses desafios.

Aqui, dirigindo a todos os poderes nacionais, sem exceção, e ao espírito da coesão nacional, da responsabilidade individual e coletiva, para engajar fortemente nos esforços nacionais para superar esse estágio e enfrentar suas repercussões econômicas e sociais.

Tem que fazer dos ganhos alcançados nesta curta circunstância um ponto de virada decisiva, para consolidar os pontos fortes que os marroquinos mostraram, acelerando as reformas exigidas pelo estágio e investir nas oportunidades oferecidas.

Dessa maneira, tem ligado o passado com o presente, sendo o melhor sucessor do bem do ancestral, evocando assim com todo o respeito as almas puras dos grandes homens de Marrocos, na frente o nosso avô e  pai que Deus esteja com suas almas, Sua Majestade o Rei Mohammed V e Sua Majestade o Rei Hassan II.

Trata de uma ocasião para renovar novamente as nossas saudações para as nossas Forças Armadas Reais e as nossas forças de segurança, bem como  todos seus componentes, pelo constante vigiláncia sob nossas lideranças, para defender a unidade do país e manter a segurança e a estabilidade nacional.

O Todo-Poderoso disse: "Deus não exige de uma alma, exceto o que Ela trouxe. Deus tornará após as dificuldades ás facilidades". 
Deus disse a verdade.

Que a paz e a misericórdia de Deus estejam com você ".

Notícias sobre o saara ocidental-Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2020