الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
quinta-feira, 17 de outubro de 2019
 
 
 
Detalhes

A Arábia Saudita reafirmou, Segunda-feira, perante o Quarto Comité da Assembléia Geral das Nações Unidas a sua "posição de princípio em apoio a iniciativa de Marrocos que visa conceder um plano de autonomia à região do Saara marroquino", rejeitando "qualquer processo que prejudica os interesses mais elevados do Marrocos em termos de violação da sua soberania e integridade territorial. ”



O Representante Permanente do Reino da Arábia Saudita nas Nações Unidas, Embaixador Abdullah bin Yahya Al-Muallimi declarou em seu discurso perante o Comitê que a iniciativa de autonomia "constitui uma opção construtiva que visa alcançar uma solução realista e eqüitativa", considerando esta iniciativa o resultado de várias consultas nos diferentes níveis, o que garante aos habitantes das províncias do sul o respeito de seu estatuto, sem discriminação ou exclusão, mas sim permite a participação ativa no desenvolvimento econômico, social e cultural do povo marroquino.

Essa iniciativa também leva em consideração as especificidades da região do Saara Marroquino, que atende aos padrões internacionais, atribuindo poderes mais amplos a seus habitantes, através de um processo consensual consistente com o direito internacional, a Carta das Nações Unidas, o Conselho de Segurança, as resoluções da Assembléia Geral e o princípio do direito á Autodeterminação ”.

Nesse contexto, o Sr. Mouallami saudou a participação dos representantes eleitos do Saara Marroquino pelo segundo ano consecutivo nos trabalhos do seminário e da sessão do Comitê de 24, bem como a presença deles junto à sociedade civil nas duas mesas redondas em Genebra.

Saudando também os esforços do Marrocos para alcançar o desenvolvimento econômico e social na região do Saara, além  do programa de desenvolvimento lançado pelo Marrocos em 2015, cujo envolope de US $ 8 bilhões para melhorar o padrão de vida do povo do Saara e proprocioná-los  melhores condições de vida aproveitando os recursos da região.

O discursante lembrou das importantes conquistas realizadas pelo Marrocos no campo dos direitos humanos e da sua interação com os mecanismos internacionais, bem com o papel das comissões regionais do Conselho Nacional de Direitos Humanos em Laayoune e Dakhla, saudads pelo Conselho de Segurança em todas as suas resoluções, sobretudo a resolução 2468.

Por outro lado, o Sr. Al-Muallimi considerou os esforços do Secretário-Geral da ONU que visam a retomada das negociações políticas de acordo com os critérios estabelecidos pelo Conselho de Segurança desde 2007, notadamente a resolução 2468 adotada em 30 de abril de 2019, apontando a necessidade de trabalhar para uma solução política, realista e duradoura para a questão do Saara com base no consenso.

Ele saudou também o fato da realização de duas mesas-redondas com a participação de Marrocos, Argélia e Mauritânia, além do Polisario, além do compromisso dos participantes de se reunir no âmbito de uma terceira mesa-redonda, conforme o estipulado na resolução 2468, para alcançar uma solução política que visa  acabar com esse conflito regional.

Nesse contexto, o Representante Permanente do Reino da Arábia Saudita anotou por fim que o Marrocos “contribuiu seriamente e com boa fé nos esforços de paz sob os auspícios exclusivos das Nações Unidas para encontrar uma solução duradoura para a questão do Saara”.

Ressaltando a importância do realismo e do espírito de consenso entre todas as partes envolvidas, uma vez que qualquer solução para esse problema passa no clima de segurança e seriedade.

Noticias sobre o saara ocidental-Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2019