الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
domingo, 27 de setembro de 2020
 
 
 
Destaques

Os preparativos ao início do ano letivo 2020-2021, no quadro da propagação da nova pandemia do Coronavirus, ocorrem nas “boas condições”, informou o diretor da Academia Regional de Educação e Formação (AREF) da região de Laâyoune -Sakia El Hamra, Mbark El Hansali.


Na entrevista junto ao MAP, o Sr. El Hansali indicou que a AREF de Laâyoune-Sakia EL Hamra ficou pronta para todos os cenários, ligado á evolução da situação epidemiológica na região e no nível nacional.

A regra é a educação a distância, mas levando em consideração as circunstâncias e a vontade dos pais, dos tutores e dos alunos podendo escolher o modelo de ensino preferido, presencial ou a distáncia, anotando que os pais podem optar por este formato de ensino, mediante o preenchimento de um formulário que especifica tal escolha.

A situação epidemiológica na região permanece mais ou menos “sob controle” em comparação com outras regiões do Reino, mas a decisão de adoção presencial pode variar de uma província para outra e de um município para outro. , ou de uma instituição educacional para outra, anotou o responsável.

O diretor da AREF informou ainda que a última reunião presidida pelo wali da região no início do ano letivo confirmou que a educação a distância é a regra.

Mas para todos os que optam pela educação presencial, frisou ele, tendo a obrigação de cumprir rigorosamente o protocolo sanitário, “porque a saúde do aluno e da sociedade continua sendo a prioridade”, especificando que cada estabelecimento é obrigado a respeitar gestos de barreira, distanciamento físico, desinfecção permanente, bem como o uso de máscaras.

Tal diretor da AREF assegurou que qualquer estabelecimento que viola este protocolo será "fechado".

Informando ainda que as aulas serão filmadas para os próximos três meses (outubro, novembro e dezembro), enquanto o mês de setembro será dedicado à revisão e reforço dos conhecimentos dos alunos para aprimorar sobretudo aqueles que tém dificuldade, em relação ao  ano anterior.

O Sr. El Hansali sublinhou que se os pais dos alunos que optaram para o ensino presencial, cuja capacidade de 50% dos alunos por turma quer dizer por rotação para o primário (diária), enquanto para o ensino médio e superior,  a ser decidido uma semana presencial e outra á distância.

Salientando que a implementação do protocolo sanitário causa alguns "grandes" problemas, nomeadamente em relação à falta de recursos humanos, em termos de  assegurar a higiene e desinfecção e de forma permanente.

Enfim, “isto representa um problema sobretudo para o ensino primário, mas agora trabalha-se para responder a este desafio de acordo com as capacidades disponíveis e com o apoio de parceiros, preocupados neste sentido”, 'nestas circunstâncias “excepcionais”, cuja escola “não pode cumprir sozinha esta delicada e importante missão”. Conculuiu o responsável.

-Notícias sobre a questão do Saara Ocidental / Corcas-

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2020