الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021
 
 
 
Detalhes

O (Policy) Research Centre a Ottawa confirmou que o governo canadense tem sido chamado para trabalhar nos sentido de acabar com a situação de 8.000 crianças saarauis objeto de recrutamento nos campos de Tindouf, Argélia, em conformidade com o seu compromisso perante os princípios de Vancouver .


No memorando dirigido ao primeiro-ministro canadense Justin Trudeau, chamando os “acadêmicos, escritores e defensores dos direitos humanos conforme o centro (Polisense) Research em Ottawa para implementar os princípios de Vancouver 2017; em relação ao recrutamento de crianças, exercendo pressão sobre as milícias (Polisario) e Argélia para acabar com o uso das crianças como soldados ”.

O centro de investigação acrescentou que “o Canadá e a comunidade internacional estão cientes de que, até hoje, as crianças saarauis sao directamente recrutadas nos campos de Tindouf no solo argelino de forma a ser explorada”, chamando, ao mesmo tempo, de forma urgente para acabar com esta situação.

De acordo com o documento, o assunto foi relacionado a um caso cada vez mais esquecido; cuja exploração de crianças como soldados no mundo, pratica denunciada; segundo os participantes de conferência organizada recentemente pelo Centro Policial.

Os autores deste memorando afirmam: "Ficamos opostos e contrários, tomando nota de que a Argélia não tem autorizado nenhuma organização internacional, para dar programas no sentido de reabilitação dessas crianças objeto dos grupos extremistas e terroristas na região do Sahel, os quais foram responsáveis ​​da execução e sequestro de canadenses e funcionários das Nações Unidas.

Espera-se que o Secretário-Geral das Nações Unidas publica, próximo mês de maio, o seu relatório anual do Conselho de Segurança da ONU sobre crianças objeto dos conflitos armados, incluindo uma lista de governos e grupos que violam os padrões internacionais em relação ao recrutamento e o uso de crianças como soldados.

O centro de pesquisa destacou que "levando em consideração o compromisso do Canadá com os princípios de Vancouver, a lista deve incluir o uso de crianças saharauis, recrutadas no solo argelino, pelos grupos e milícias da Frente Polisário", considerando  esta iniciativa um passo tangível em frente para pôr fim ao recrutamento e o uso de crianças como soldados.

O Centro Polisense espera ainda que “as milícias da Polisário e Argélia possam dar fim ao emprego contínuo de crianças soldados, revelando a incapacidade da Argélia de respeitar as normas internacionais”, sendo o Canadá, de acordo com as suas obrigações, inicia contactos com as autoridades argelinas no sentido de permitir , em particular, fazer visitas aos campos de Tindouf por organizações humanitárias; tanto quanto os Centros Canadenses de Pesquisa para Estudos sobre Genocídio e Direitos Humanos; ligado ao Instituto da proteçao a favor da Crianças, Paz e Segurança.

O Centro de Pesquisas destacou que, dada a importância da segurança no continente africano, em relação ao Canadá, o Ottawa desempenha o seu papel no cenário mundial, considerando o plano de autonomia, apresentado pelo Marrocos como única forma de resolver o conflito artificial em torno do Saara marroquino.

“Acreditando que o plano de autonomia apresentado pelo Marrocos constitui a solução ideal para acabar com as ações desestabilizadoras na região do Sahel e Saara, consideradas estratégicas e perigosas”, acrescentou o Centro de Pesquisa canadense.

Finalmente, o  Centro de Polícia considera que o Canadá desempenha hoje o papel crucial em termos de apoiar o plano de autonomia proposto pelo Marrocos, no sentido da iniciativa de autonomia sob a soberania marroquina; saudada amplamente, durante a Conferência Ministerial realizada; 15 de Janeiro de 2021.

Notícias sobre o saara ocidental/Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2021