الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
domingo, 20 de setembro de 2020
 
 
 
Detalhes

As manobras da Frente da Polisário, promovidas pelos argelinos foram desvendadas, através de un dos ex-apoiantes, que denunciou o seu "desapontamento", devido ás falácias e desinformações, que encobrem  as "violações de direitos humanos, o desvio da ajuda humanitária, o seqüestro e a detenção" nos campos de Tindouf.


No artigo publicado pela revista chilena (ElSiete.cl La Revista), Rafael Pizarro revelou que ele foi vítima, vários anos, das mentiras de separatistas que tentaram encontrar um ponto de apoio atravês das ONGs chilenas, promovendo umas manobras enganosas, contra os remanescentes da ditadura de Augusto Pinocchi .

No artigo, intitulado "o engano pelo qual fomos submetido: a verdadeira face da Polisârio", o acadêmico chileno desvendou as mentiras propagadas por Esteban Silva, um dos apoiantes dos separatistas.

Rafael Pizarro revelou ter sido vítima de enganos e manobras, isso é depois de descobrir que os líderes da Polisârio manipulam a ajuda humanitária européia, dirigida aos detidos contra a perseguição dos dissidentes, as detenções e o assassino de alguns membros do movimento.

A esse respeito, ele declarou: "Reconheço o meu erro pelo engano, e peço desculpas àqueles que eu mal entendi, só porque eles deixaram bem clara a posição de Marrocos, e isso por minha ofensa e defesa cega sobre um assunto que eu pensava justo, mas na verdade não é". 

No mesmo contexto, ele ressaltou que a criação do movimento "Saarauis pela Paz", envolvendo os ex-membros da "Polisário", revelou que os líderes separatistas "praticam a prisão, a tortura, a assassina ou liquidação de qualquer pessoa que mostrasse alguma indicação de deserção".

"Por fim, nós, que acreditamos em um projeto de libertação, percebemos que formos manipulados e explorados por líderes corruptos e mercenários", sublinhou o autor do artigo.

A esse respeito, acrescentou o autor: “ digo agora claramente e sem dupla leitura que apoio totalmente a proposta que o Marrocos apresentou às Nações Unidas para resolver o conflito sobre o Saara, isso é simples razão um proposta,  mais séria e responsável. Apoio esta solução humanitária e abrangente capaz de levar a paz e ao progresso para a região e ao povo sarauí ".

Finalmente, o ativista dos direitos humanos revelou que ele tem decidido dedicar o resto de sua vida "a contribuir para condenar as violações dos direitos humanos, sobretudo ficar ao lado daqueles que foram sequestrados ou detidos nos campos". Apoinado esta solução signfica resolver os problemas  dos sequestrados e dos detidos nos campos de Tindouf, reconhecendo os últimos erros e mal entendimentos contra as vítimas.

Notícias sobre o saara ocidental-Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2020