الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
segunda-feira, 9 de dezembro de 2019
 
 
 
Detalhes

O Presidente da “ Instância da defesa do povo” região basca denuncia os crimes hediondos comtetidos pela frente da polisário contra a população saaraui detida nos campos de Tindouf, sudeste da Argélia.


Manuel Lazertura Rodriguez, presidente da Comunidade Autônoma Basca de Defensores condenou , terça-feira, os terríveis crimes e atrocidades cometidos pela Frente Polisario, contra a população saaraui mantida nos campos de Tindouf.

Declarando junto ao MAP durante uma reunião com uma delegação da sociedade civil, nas regiões sul do Reino, Lazruta Rodriguez sublinhou que a instáncia da Defesa do Povo vai estudar  o dossié apresentado por Dahi Akai, Presidente da Associação das Pessoas Desaparecidas junto á Polisário, envovlendo as graves violações de direitos humanos, da Tortura e detenção forçada da Polisário nos campos de Tindouf,  estudando todas as possibilidades disponíveis para a intervenção desta instáncia neste dossié ", cujo objetivo principal tarefa é a proteção e defesa dos direitos humanos.

Sr Lazorata saudou os esforços de Marrocos que visam encontrar uma solução para o conflito no Saara, enfatizando a proposta de autonomia apresentada pelo Reino para a solução dessa questão.

Destacando a experiência bem-sucedida do País Basco como região autônoma sob o Reino da Espanha, o presidente do Defensor do Povo destacou que a proposta de autonomia de Marrocos, saudada pela comunidade internacional, é seria capaz de levar a uma solução bem-sucedida contro o conflito artificial em torno do saara marroquino.

Sendo que uma delegação da sociedade civil nas regiões do sul do Reino, incluindo sobretudo Sr Dahi Akai, presidente das Pessoas Desaparecidas junto á Frente da Polisário, Yassin Jemaa, membro da associação. considerada uma das vítimas da Polisário, além de Mohamed Mokhtar Ould Alia, outra vítima e membro da Associação de Memória e Justiça, apresentando durante este encontro com o Presidente da Instáncia da defesa do Povo da “região de Basco”, uma série de apresentações  concentradas sobre as atrocidades cometidas contra os detidos nos campos de Tindouf, bem como sobre os desaparecimentos forçados, a tortura e a opressão do Polisario.

Durante esta reunião, todas as vítimas das práticas repressivas e violações de direitos humanos envolvendo os líderes da Polisário, com base numa série de fotografias, documentando os métodos sistemáticos e brutais de tortura, perpetrada por membros dessa quadrilha contra muitas vítimas inocentes, submetidas às piores formas de tortura e opressão dentro das prisões da Polisário. Tais práticas desrespeitam a dignidade e o senso humano.

Enfim, os Membros da delegação, que realizaram reuniões semelhantes com as autoridades locais e regionais na região basca, revelaram fotografias e dados sobre várias formas de tortura, sobretudo seus efeitos sobre os corpos de vítimas e dos desaparecidos nas prisões de Polisario, dos detidos sejam saarauis ou de grupo de espanhóis e mauritanos, além de vários pescadores das Ilhas Canárias. Indicando os nomes dos Torturadores da Polisário que cometeram tais violações sistemáticas.

Noticias sobre o saara ocidental/Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2019