الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
quinta-feira, 18 de julho de 2019
 
 
 
Detalhes

O Ministro Delegado junto ao chefe do governo- encarregado de relações com o Parlamento e a sociedade civil, porta-voz governamental, Mustafa EL Khalfi declarou, quinta-feira em Rabat, que a Resolução nº 2468 emitida recentemente pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre o Saara marroquino revelou a ilusão e a responsabilidade da Polisário na zona leste do sistema de segurança, comprovando as violações da frente separatista naquela região.



o Sr El Khalfi. em uma coletiva de imprensa, na margem do trabalho do Conselho de Governo, salientou que existe hoje resoluções da ONU que confirmam claramente as violações do Polisário na região leste do sistema de segurança, depois que os separatistas da Frente promovem artigos que comprovam ser incorretos, em termos de "territórios libertados", acrescentando que a Frente Polisário e atrás Argélia face ás Nações Unidas, exigindo o respeito das decisões desta resolução.

O ministro anotou que houve mudanças no nível da política da ONU em relação à causa nacional, incluindo que a Argélia é um ator-chave no conflito artificial, cujo nome foi mencionado repetidamente na mesa-redonda.

Sr El Khalfi salientou que o Reino destaca-se novamente através da resolução do Conselho de Segurança como um ator fundamental no âmbito da cooperação com as Nações Unidas, tendo em vista resolver esta questão, através do respeito da decisão, reconhecendo a seriedade da proposta de autonomia como um princípio consensual objeto de uma solução política aceitável, durável e realista.

A esse respeito, o ministro destacou a posição do Reino de que esse conflito regional artificial deveria ser resolvido no âmbito de uma solução política realista e acordada, ressaltando que a proposta de autonomia proporciona uma base concreta para essa solução.

Sr El Khalfi, por outro lado, considerou que o relatório do Secretário-Geral assegura dados sobre direitos humanos, uma vez que o Reino avança neste campo, após a adopção da nova lei sobre o Conselho Nacional de Direitos Humanos. Ele define as práticas e os mecanismos para promover os direitos humanos, o que foi saudado pelo Conselho Segurança, a exemplo das comissões regionais de direitos humanos, contra as violações documentadas em vídeos e áudios nos campos de Tindouf, agravando as condições de vida e aumentando o sentimento de desespero e frustração.

O Ministro sublinhou que a comunidade internacional foi chamada para agir e  tomar decisões contra as graves violações dos direitos humanos nos campos.

Noticias sobre o saara ocidental/Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2019