الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
segunda-feira, 23 de maio de 2022
 
 
 
Imprensa Audiovisual

Presidente do Conselho Real: Nossa contribuiçao principal para sair do impasse é a luta pela volta dos detidos nos campos de Tindouf para patria

Encontro reservado ao Presidente do Conselho Real pelo Canal Regional do Laayoune na margem do Programa de Informação,  em 25 de março de 2006

 



Eis a seguir o texto integral do encontro:

Apresentadora do programa: Sr. Presidente, entre outros assuntos sobre o que baseou o discurso real como questões objeto do interesse da região, e a defender, como você interpreta o discurso real? E qual é a sua avaliação?

Presidente do Conselho: Este discurso que foi anunciado por Sua Majestade o Rei Mohammed VI, que Deus o assiste, é um discurso histórico para o Reino do Marrocos, em geral, e em particular para as regiões do sara, porque primeiro  ele coloca as bases para a futura política no campo  da criação ou da instalação do Conselho Real Consultivo para os Assuntos Saranianos. E segundo ele aclarou sobre as instruções futuras em relação ao projeto da autonomia marroquina. Então, é um discurso histórico neste sentido, bem como ele é histórico, no que diz respeito  ao período em que a Sua Majestade o Rei, que Deus o assiste, ficou entre nós, na cidade do Laâyoune, do Boujador e pela  grande atenção acordada para os habitantes desta região, e dos cuidados reais junto ao povo, diante da recepção afetuosa por parte dos habitantes desta região. 

Tratando então  de um discurso que resgata a historia e oferece uma solução definitiva face ao problema do sara, se Deus quiser.

Apresentadora: Sr. Presidente, foi nomeado como presidente do Conselho Real Consultivo para os Assuntos Saranianos, Como o Conselho tratara da gestão das finanças públicas e regionais das províncias do Sul, bem como da participação  no caminho do desenvolvimento democrático e eficaz da região de forma geral?

Presidente do Conselho: esta é uma das tarefas essenciais indicadas por Sua Majestade o Rei no Conselho diante da Lei fundadora. Trata da importância dada as questões internas das  regiões  e naturalmente isso é um dos assuntos importantes que se referem aos habitantes de forma direita. Envolvendo assim em estudar naturalmente todos os problemas da região. Porque a Sua Majestade o Rei, que Deus o assiste, ordenou uma administração  do Estado nesta área. Sob o controle do conselho com vista a corrigir tudo o que pode ser corrigido e para melhorar os serviços junto aos cidadãos.

Bem como se interessar por seus processos objeto dos assuntos em todas as áreas. Seja na área da moradia, na esfera econômica ou no domínio das infra-estruturas, além do assunto ligado aos tipos de integração.

O Conselho interessar-se-á  especificamente com  estas questões, para que  não haja problemas que chama atenção das pessoas sobre estas questões, e isso é muito importante porque o estado reserva muitos  fundos para esta área, mas gasta muito em prol dos diversos assuntos objeto dos cidadãos. Para que os cidadãos possam sentir que houve uma mudança, e existia uma posição que muda diariamente em seu favor referente aos seus interesses e as suas ambições. E esses princípios atribuídos ao Conselho, os quais serão objeto de nossos estudos, em breve, se Deus quiser, e em cooperação com a administração e os diversos departamentos, os quais serão membros a título consultivo dentro do conselho.

Quer dizer os governadores das regiões, o Diretor da agência do desenvolvimento, bem como todos estes órgãos, o estado em geral e suas instituições devem resolver os problemas levantados em domínios econômicos, sociais e diretamente  de forma com que o cidadão se sente  que existe uma mudança, uma mudança em nível da moradia, do estatuto do trabalho ou no que se refere ao dia-dia ou  na vida cotidiana.

Apresentadora: Sr. Presidente, Sua Majestade o Rei indicou que o Conselho seja aberto sobre  as potencialidades da sociedade civil, como envolve a maior integração dos cidadãos de Tindouf, e qual é os meios que o conselho utiliza para conseguir realizar isso?

 
Presidente do Conselho: Primeiro, o Conselho é aberto sobre a sociedade civil em termos do número dos membros da sociedade civil, quanto aos novos membros, esta questão é nova no seio do Conselho, quero dizer que há um número grande da sociedade civil no Conselho.

Segundo o papel principal do conselho é naturalmente trata de uma contribuição para resolver o problema do Sara, bem como contribuir com os princípios para a solução do problema com volta da população dos campos de Tindouf para à pátria utilizando  todos os meios possíveis.

E em principio, tratamos de convencer os cidadãos do Saara como um todo e para que aclarar que a autonomia projeto da sua Majestade é a solução mais adequada para as aspirações do povo do Sara. E essa solução corresponde às aspirações de todos os sarauís nos campos de Tindouf e fora em Tindouf em prol da manutenção dos direitos do povo e do desenvolvimento desta região em termos políticos, econômicos e sociais no âmbito da monarquia controlada apresentado por parte da Sua Majestade o Rei, pessoalmente, em Laayoune, o qual foi dirigido ao povo da região com apoio todo o povo marroquino.

Então, naturalmente em relação aos nossos principais tarefas, o Conselho é conformado com  todos os projetos de trabalho, primeiro dentro da região com seriedade diante dos projetos, e pronto para convencer todos os saranianos que a autonomia é a única solução mais adequada face a este conflito artificial do Saara. A qual não dá outra alternativa para os separatistas que serve para o saraniano. Por que quem tem um argumento justo perante os saranianos, inclusive, não pode afirmar nem dizer que os saranianos não são marroquinos.

Apresentadora: Sr. Khalihenna Ouad Errachid, Presidente do Conselho Real Consultivo para os Assuntos Saranianos, Muito obrigado pela sua presença entre nós.

 

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2022