الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
25 de maio de 2024
 
 
 
Imprensa Audiovisual

A rádio alemã BR24 dedicou um artigo, sábado passado, detalhado sobre a presença de grupos terroristas em África, e os métodos de propaganda utilizados através da Internet e recrutamento de crianças nas zonas de instabilidade, sobretudo nos campos da Polisario em Tindouf, sudoeste da Argélia.



Tal artigo intitulado "Grupos terroristas na África: solo incubado e reservado para os ataques na Europa", além de ser uma  plataforma da mídia e propaganda extremista, dos grupos terroristas, Estado Islâmico e Al-Qaeda desempenhando uma "vida fácil" e de manipulacao nos campos de Tindouf.

Este artigo traduz a presença dos grupos islâmicos na África, recrutando seus membros em grandes partes nos campos de refugiados. Utilizando estes conflitos como propaganda na Internet, cujo eco chega até a Alemanha.

Os autores do artigo, Sabrina Wolf e Joseph Rommel, apresentaram o modelo de Ismail, apátrida, de 38 anos, pertencente à Polisario. Este último foi condenado em maio pelo Tribunal Nacional de Madrid a dois anos de prisão, com liberdade condicional de 5 anos, por "extremismo".

Tais autores disseram que este grupo utiliza uma rede em torno de Ismail, para provocar a guerra santa, jihad, sob a bandeira do Estado Islâmico.

O artigo indicou que a mídia espanhola escreveu que Ismail (seu nome era Moni Ahmed Marhaba) foi condenado, nas semanas anteriores à  prisão, chamando de forma diária à guerra santa, jihad, ao martírio em vídeos gravados por si mesmo, transmitido por meio de vários aplicativos móveis. Revalando a sua adesão ao Estado Islâmico e  ódio a Espanha, considerada como uma "terra de infieis".

Investigadores espanhóis sublinharam os laços estreitos de Ismael, com os próximos de Abu al-Walid, ex-líder do Estado Islâmico e membros da Polisario, alêm de outros membros do Estado Islâmico que  utlizam uma rede de dezenas de membros da Polisario no campos de Tindouf, desenvolvendo um papel nas atividades do Estado Islâmico no Saara e no Sahel.

Tal publicacao revelou também, com base no relato de Ismael e alguns de seus amigos no Facebook, um forte apoio à Polisario, que controla os acampamentos de Tindouf, zona profanada pela ideologia extremista jihadista.

Tal rádio alemã contou com vários especialistas, incluindo Hans-Jakob Schindler, diretor principal do "Projeto para efeito do Extremismo", uma organização internacional sem fins lucrativos, monitorando as atividades de propaganda de grupos terroristas na África.

Tal especialista e autor disse que a África se tornou um nervo vital para o terrorismo islâmico e ataques, podendo lancar a partir  dai ataques contra tuo o continente, obrigando a Europa a mobilizar pessoas face a estas zonas do conflito, eliminando o caminho do extremismo e ataques terroristas.

A rádio alemã informou que as autoridades espanholas foram formadas na organização de oficiais de inteligência de antigos combatentes, desvendando a rede de propaganda centrada sobre Ismail, bem como todas as rotas levando à Síria, à Espanha e aos campos de Tindouf na Argélia.

Segundo ex-agentes antigos de inteligência, os quais foram contatados pela Rádio BR24, considerando que a maioria das contas do Facebook da rede não são públicas: “A comunicação foi assim  muito limitada, usando apenas contas do Facebook para se comunicar e telégrafo" entre outros meios trucados.

Durante o julgamento de Ismail, de acordo com o artigo, tal acusado foi detido com um número de telefone alemão, utilizado para ocultar sua identidade.

Tal rádio, finalmente que o Escritório Federal para a Proteção da Constituição considerou que a África desempenha um papel central na propaganda, sendo que a organização do Estado Islâmico utliza África como uma região de migração e jihad, isso foi na revista online, do grupo, Al-Naba, 16 de junho, 2022.

Notícias sobre o saara ocidental-Corcas


 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2024