الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
24 de junho de 2024
 
 
 
Imprensa Audiovisual

O Presidente do Conselho Real: O Marrocos proporcionou a comunidade Internacional uma oportunidade histórica para acabar com o conflito do sara

Eis a seguir o discurso completo do senhor Presidente do Conselho Real Consultivo para os Assuntos Saranianos sublinhando que o Marrocos é conformado a ONU; exigendo a necessidade que outra Rodada de negociaçoes sobre o dossiê do sara seja encarrada com seriedade e profundidade com vista a encontrar uma saida definitiva a este diferendo gracias a proposta de autonomia considerada a escolha  preferencial e nào hà outra".



Jabbar Abdel Ghani: Então, Sr. Presidente, Bem-vindo a este encontro especial com o Sr Presidente, poucos trabalhos foram concluídos antes da primeira sessão ordinária para o mês de abril para o Conselho Real Consultivo para os Assuntos saarianas, a sessão estava a decorrer em condições internacionais muito positivo por a causa do Sahara.

A resolução do Conselho de Segurança està sendo negociada em boas condiçoes em relaçào a questào do sara. Isso necessita negociar com objectividade e realismo, aquli foi quase apelando para o limite de Marrocos, desde o início das negociações a Mnhast, O que eu quero o seu comentário sobre esta resolução?

Presidente: Em primeiro lugar desta resolução pode ser considerada como um ganho e verdadeiramente histórico e diplomático do Reino de Marrocos, uma vez que veio depois que a ONU decidiu mudar a sua ênfase, em 2007 foi a decisào das Nações Unidas de mudar a abordagem quanto a este dossier, essa decisão veio como resultado de tudo aquilo que aconteceu em 2007.

As negociações directas presidido pelo Representante Enviado do Secretário-Geral, as voltas do Delegado Geral na região e consultas junto aos países directamente interessados e os Estados envolventes e, em seguida, aquilo é o resultado de todo este trabalho que mudou graças e fez surgir a iniciativa do Marrocos, os marroquinos apresental um iniciativa de auto-governo que vai mudar o conceito da comunidade internacional para com o Sara ocidental. Tudo com vista que Marrocos possa a demonstrar junto a outra parte envolvida de modo sério e credível e desejando com Firmeza e boa fé chegar a uma solução.

E esta é a razão pela qual o Conselho de Segurança, secretário-geral têm dito que esta questão deve ser resolvida através da primeira realista, eu quero dizer que não pode pedir o impossível,mas com um espírito de compromisso.

Mas além disso, essa decisão veio depois que o enviado pessoal disse aquli que todos dizem secretamente ele o revelou entào publicamente.

Jabbar Abdel Ghani: permissão para falar deste assunto, Sr. Presidente, estamos convencidos de que os Estados Unidos da América apoia e suporta o projeto marroquino e que a situação tornou-se mais evidentes pela  proposta que visa a concessão do Saara um governo autonomo, mas defenderam que as negociações devem ser o principal tema desta autonomia.

Presidente: verdade, mas temos de defender aquilo prinipalmente quando Walsum disse que a independência é irrealista e que o Polisário deve abandonar a posição histórica porque não é apoianda nem autorizada por qualquer que seja representante pessoal do Secretário-Geral, seja qualauer outro ex- secretário-geral. Então o que resta e que a tendência histórica de desenvolveu esta base como sinais de uma solução. E o Polisário deve renunciar face a exigência inadmissivel. Porque esse assunto nào foi o primeiro enviado que abdicou mas se tornou como se costuma dizer em árabe "semelhante ao seu vice"; a outra menção clara no âmbito do Conselho de Segurança e aumentar a atitude positiva da Organização das Nações Unidas em E.U.

Ele não disse que a única solução seria é a de auto-governo, mas disse em termos inequívocos, que a solução deve ser na autonomia sob soberania marroquina, e que esta atitude confortou os Estados Unidos da América, a mesma coisa para a França e a mesma coisa para a Grã-Bretanha com a mesma orientação junto a comunidade internacional.

A comunidade internacional està envolvido com a questão do Sara, e o  Marrocos com apoio da comunidade internacional têm proporcionado uma oportunidade histórica para resolver esse problema, prevendo a iniciativa como està sendo qualificada de sério e viável e respeitando a filosofia de reconciliação que foi construído pela Organização das Nações Unidas.

E esta iniciativa se baseia principalmente na busca de uma solução de compromisso que permita a todas as partes terreno para a reconciliação com vista a chegar numa solução política. Para todas as partes envolvidas acreditando que estas declarações e tais atitudes, quanta a esta resolução que garante um passo em frente que significa uma nova posição junto a comunidade internacional que fortalece também a posição marroquina e aqueles que a suportam.

Jabbar Abdel Ghani: Então, no final da reunião também emitiu um comunicado no qual o recurso foi claro para a outra parte, a fim de ser mais flexíveis e aceitar novas condições que possam ter surgido em cena no que se refere à questão do Sara, e também há uma chamada para o levantamento da apreensão sobre a população de Tindouf.

Presidente: Sim, esta declaração é um convite que surge no contexto em que foram feitas no passado seja em Smara ou outro lugar, aquilo surteo efeitos e repercussões positivas porque na época era a escola Akjijmat fazia parte do grupo Akjijmat coletiva da pátria.

Em fim estamos convencidos de que os recursos devem abotir porque temos Ressonância quando aos nossos irmãos da Frente Polisário, como sinal positivo daquli que foi desenvolvido e proposto como iniciativas necessárias que sublinham que este projecto marroquino, é um projecto baseado principalmente na reconciliação e que ele não queria insultar os membros da Frente Polisário, nem a posiçào da Frente Polisário, e que O Marrocos quer virar uma nova página de reconciliação e de fraternidade e de unidade nacional, acreditamos que Esse recurso terá uma nova ressonância, bem como permitindo a tornar os nossos irmãos a ser realistas e flexíveis e ouvir o grupo. Já tinha um grupo de Saaranianos que faz circulo como países ditos amigáveis da Frente Polisário, apelando entào para a reconciliação e que toda a comunidade internacional possa, incluindo o Secretário-Geral e do seu enviado pessoal, os Estados Unidos da América França e do Conselho de Segurança possa convercer a Frente Polisário da iniciativa. Ela é realista e atrai o benefício e o intresse de todos, e esperamos que na próxima sessão este apelo seja ouvido e possamos ouvir os nossos irmaos na próxima sessão visando um resultado positivo.

Jabbar Abdel Ghani: Obrigado, o Presidente do Conselho real Consultivo dos Assuntos sarauîs, agradeço a sua contribuição  nesta sessão.

Presidente: Obrigado pelo convite e bem-vindo.

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2024