الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
quinta-feira, 1 de dezembro de 2022
 
 
 
Imprensa Audiovisual

Sr Mostafa Fati, professor da Universidade de Nouakchott e experto nas questões de segurança e estabilidade do Magrebe e Sahel, sublinhou que Marrocos é considerado como " ator continental importante", no âmbito da estabilidade da região do Saara e Sahel.



O Professor Fati, explicando durante sua participação no programa "debate sobre o Saara", que a situação prevalecente na região do Sahel se deteriorou significativamente nos últimos dez anos, cuja insegurança e a pobreza reinam.

O Sr. Fati apontou neste debate que os países do G5 Sahel enfrentam enormes desafios multidimensionais, complexos e interconectados, à medida que a gravidade da insegurança, o extremismo violento, a instabilidade e a insegurança alimentam a pobreza constantemente.

Conforme o pesquisador mauritano, não pode haver segurança e estabilidade na região do Sahel sem a coordenação internacional, regional e sub-regional ou ainda sem uma resposta coordenada e concreta a favor da estabilidade política e do desenvolvimento econômico de todos os países desta região.

Com base nessas observações, o Sr. Fati explciou que é muito importante frisar o papel que o Marrocos desempenha no nível do continente africano, sobreutdo na região do Sahel, acrescentando que o Marrocos se preocupou desde os primeiros sinais da crise, com os países da região, tanto quanto nos fóruns multilaterais ou nos contatos com estes países.

Segundo Fati, Marrocos se tornou um "principal ator continental", já que seus esforços na África no âmbito da cooperação Sul-Sul incluem os campos da economia social e infraestrutura básica, destacando que o assunto está relacionado a uma abordagem que visa consolidar a paz, a estabilidade e o desenvolvimento.

Segundo o especialista em segurança, entende-se hoje que os países da região do Sahel precisam se coordenar com o Marrocos em prol da paz, estabilidade e segurança nessa região.

A esse respeito, o Sr. Fati contou ainda com alguns exemplos para destacar o papel pioneiro, desempenhado pelo Marrocos no apoio aos países da região, como no combate o extremismo violento e o melhoramento da segurança e espiritual na região, através da formação de mais de 1.463 imãs no Instituto Mohammed VI, para a formação de imãs para a região do Sahel e Gabão.

Acrescentando que o Marrocos, por meio de sua política de imigração, mantém um status legal para mais de 50.000 imigrantes ilegais, entre os anos 2014 e 2017, a maioria desses imigrantes procedentes da região do Sahel e Saara. O Marrocos compartilha então uma experiência prática para com estes países do Sahel, sobretudo no combate ao terrorismo, e via uma estratégia integrada contro esse fenômeno ilegal.

O pesquisador mauritano saudou os esforços de Marrocos em termos de estabilidade e segurança, sobretudo no nível da região do saara marroquino, próxima á região do Sahel e Saara.

Ressaltando a esse respeito que “nenhum tiro foi disparado desde que o acordo de cessar-fogo entrou em vigor em 1991, bem como o Saara Marroquino detem um clima de segurança e estabilidade na região do Sahel-Saara,  conhecida pelos desafios transfronteiriços, como o terrorismo, os fluxos ilegais de armas, o tráfico de drogas e tráfico de seres humanos. "

Acrescentando que o Marrocos desempenha um papel importante nessas zonas em particular, podendo assim ajudar muitos países do Sahel e da região, com a sua experiência.

Além disso, o especialista mauritano destacou as distintas relações entre Marrocos e Mauritânia, considerados "dois países irmãos, vizinhos, compartilham um espaço de estabilidade na fachada atlântica do Magrebe e da região do Sahel, convidados a desempenhar um papel de liderança no campo da segurança e desenvolvimento na região do Sahel".

Concluindo, o professor  Sr. Fati que uma estreita cooperação entre Marrocos e Mauritânia poderia contribuir significativamente para a segurança e a estabilidade na região. Sendo  o intercâmbio econômico entre os dois países é "muito importante", uma vez que o Marrocos é o primeiro parceiro estratégico e econômico da Mauritânia.

O programa "Debate sobre o Saara" é uma plataforma democrática, aberta, projetada para fornecer as relações dar esclarecimento sólidas e imparciais sobre a questão do Saara marroquino.

Notícias sobre o saara ocidental-Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2022