الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
segunda-feira, 1 de junho de 2020
 
 
 
Imprensa Escrita

A Federação dos jornalistas Peruana declarou que o Conselho de Segurança das Nações Unidas considera a iniciativa de autonomia, apresentada pelo Marrocos para resolver a disputa artificial sobre o Saara marroquino, séria e credível, visando a encontrar uma solução política desse problema regional.


Em um artigo publicado no site da federação, Ricardo Sanchith sublinhou que “o Conselho de Segurança considera a proposta de autonomia como séria e credível, capaz de levar a uma solução política justa, duradoura e aceitável para a questão do Saara”, anotando ainda que as resoluções do Conselho de Segurança não mencionam a palavra "referendo", sendo algo "superado" nesta questão.




O especialista em relações internacionais acrescentou que "é irreal e inaceitável criar um estado falido", considerando que o norte da África necessita de alcançar o desenvolvimento econômico numa clima de paz.




Ricardo Sanchez considerou o processo das mesas redondas que envolve o Marrocos, a Argélia, a Mauritânia e o "Polisario" como "uma decisão certa e correta", revelando a esperança de que as resoluções do Conselho de Segurança da ONU possam libertar os detidos da opressão dos líderes do "Polisário ", evitando as condições desumanas em que vivem, na sombra dentro dos campos de Tindouf, na Argélia.




Finalmente, ele ressaltou que os saranianos detidos são considerados como uma forragem de canhão para as ambições geopolíticas da Argélia, que procura encontrar uma saída para o Oceano Atlântico, meta pelo qual, segundo o autor do artigo, o regime argelino persistem com esse "conflito artificial.







Noticias sobre o saara ocidental- Corcas




 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2020