الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
quinta-feira, 9 de abril de 2020
 
 
 
Imprensa Escrita

Em uma entrevista ao jornal TSA, o ex-líder da FLN respondeu a uma pergunta sobre o conflito do Saara.Eis os detalhes a seguir.

TSA: No passado, tem expressado uma opinião diferente sobre a questão do Saara Ocidental. Consegue manté-lo?

 



AS: Na verdade, considero que o Saara é marroquino e nada mais. Tem sido seqüestrada do Marrocos no Congresso de Berlim. Além disso, acredito que a Argélia gastou durante cinquenta anos enormes somas ao chamado Polisario e essa organização não tem feito nada e sem conseguir sair  do impasse.

A relação entre Argélia e Marrocos é muito mais importante que esta questão. Penso que a conjuntura é favorável porque tem a eleição de um novo presidente e a mudança do regime na Tunísia, a Argélia tende para uma eleição e uma mudança do regime, a Líbia conhece também uma transformação.

Tudo isso pode ajudar a revitalizar a unidade do Magrebe, conforme deseja os veteranos da FLN e todos os partidos nacionalistas, do Marrocos, da Argélia, da Tunísia e de todo o norte da África.

Penso que a questão do Saara deve tomar fim e que a Argélia e o Marrocos devem abrir suas fronteiras e normalizar suas relações. O dinheiro pago ao Polisario, com o qual seus membros vagam durante os cinquenta anos nos hotéis de luxo, voltando a Souk Ahras, El Bayadh, Tamanrassset e outras cidades. Isso é meu ponto de vista, mesmo se deve desagradar a alguns.

Fonte: TSA

-Atualidade relativa à questão do Saara Ocidental / Corcas-

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2020