الـعـربية Español Français English Deutsch Русский Português Italiano
domingo, 21 de julho de 2019
 
 
 
Destaques

O 10º Seminário Internacional de Investigação Académica organizado, segunda-feira pela Missão Permanente de Marrocos junto às Nações Unidas, sob o tema "Autonomia territorial, meio de resolução de conflitos", foi marcado pelo apelo a Polisário, lançado pelo jurista reconhecido da Universidade Syiah Kuala de Aceh de Indonésia, Professor Mawardi Ismail, chamando para inspirar-se do caso da província de Aceh, e renunciar à opção irreal da independência a favor da autonomia .

 



Professor Mawardi apresentou aos participantes,  expertos do caso de Aceh, na Indonésia, obtendo o estatuto da região autônoma 2005, graças ao Acordo de Helsinque. O experto lamentou que o "Movimento para um Aceh Livre" (GAM), grupo rebelde ex-armado rejeitou a proposta de autonomia do governo indonésio vários anos, antes finalmente de aceitá-la.

 O experto fez o paralelo entre a questão do Saara marroquino e o caso de Aceh, anotando as semelhanças entre os dois casos. Ele saudou a natureza flexível da proposta de autonomia, descrevendo-a como o único meio para alcançar uma resolução pacífica deste conflito, no contexto da soberania e integridade territorial do Reino.

 Para este fim, ele chamou a Polisario para ser realista e abandonar a opção da independência, vigorosamente rejeitada pelo Marrocos. O Professor Mawardi também anotou que a opção da independência não foi apoiada pela comunidade internacional.

 Saudando o carácter aberto da proposta marroquina, considerando que a Polisário deve aproveitar a oportunidade, para pôr fim a este conflito.

 O experto indonésio concluiu sublinhando que o regulamento do caso de Aceh, de forma pacífica, constitui um modelo, formulando assim a esperança de que possa inspirar deste caso para resolver o conflito do Saara marroquino.

 -Actualidade sobre a questão do Sara Ocidental / Corcas

 

 Este site não será responsável pelo funcionamento e conteúdo de links externos !
  Copyright © CORCAS 2019